Comment

Review por Odin Aguiar | Hoka One One Clifton 3

É incrível a forma como algumas marcas mexem com nosso emocional, até pouco tempo vivi um amor praticamente platônico com a Hoka One One.

Posso dizer que conheci a Hoka One One há pouco mais de um ano, basicamente enquanto assistia vídeos gringos de ultramaratonas, trail running e reviews. Eu Não conseguia entender como ou porque vários atletas escolhiam algo tão grande, aparentemente pesado e alto, pra mim aquilo não fazia sentido nenhum.

Eu sempre curti experimentar tênis dos mais diferentes modelos, marcas, estilos e até mesmo corro vez ou outra sem eles (isso aí, barefoot) com a pouca experiência que tenho (alguns 7 anos correndo), desenvolvi minhas preferências e entendi o estilo de corrida que acredito ser o melhor para nosso corpo, mas nunca me fechei a uma verdade ou a um conceito apenas.

Partindo desse princípio, comecei a pesquisar, ler e entender a tecnologia envolvida nos tênis maximalistas, estilo que a Hoka One One trouxe ao mundo lá em 2009 ao lançar seus primeiros modelos, entre eles um dos mais vendidos, Clifton

Não demorei muito pra entender o motivo dos Hoka serem tão elogiados quando se fala de longas distancias e triatlo, apesar de parecer pesado, ele não é nem um pouco, pelo contrário é um tênis bem leve se comparado a outros modelos da mesma categoria, também descobri modelos que  possuem algo que gosto bastante quando busco um tênis novo, o drop (diferença de altura do calcanhar para a parte frontal do tênis) é mais baixo que o convencional que normalmente é de 10mm ou 8mm, nos Hoka podemos encontrar modelos de 6mm, até alguns com 4mm de drop o que proporciona uma corrida mais natural.

A essa altura eu já estava louco pra experimentar um Hoka One One, porém, até pouco tempo a marca não estava presente no Brasil, ou seja, para conseguir um apenas importando, mas isso mudou pois esse ano a marca oficializou as vendas em terras tupiniquins. Engraçado que mesmo assim, meu primeiro Hoka foi importado, um amigo estava na Austrália e acabou trazendo um Clifton 3, mesmo sendo um modelo um pouco antigo, acredito que vale a pena falar dele pois é um dos modelos que está sendo comercializado no Brasil.

A primeira vista o tenis é bem robusto, chama atenção pelo acabamento sem costuras no cabedal, leveza (235g tam. 41) e o bendito drop de 5mm. 

blog Zerovinteum por Dani Germano | Odin Aguiar | @correodin | Hoka One One
blog Zerovinteum por Dani Germano | Odin Aguiar | @correodin | Hoka One One

Quando coloquei no pé, entendi do que se tratava todo esse hype que eu havia criado em cima de um modelo, e sim, o hype é bem real.

Ao sair para o primeiro teste pude notar que o fato dele ser mais alto não interfere em nada no equilíbrio pois a forma dele é bem larga, o que proporciona conforto e naturalidade na passada. Um outro detalhe que me agradou demais é o fato da sola ser desenhada de forma que ajuda quem entra com o meio pé, mesmo sendo um tênis com pisada neutra, acredito que seja uma ótima escolha para quem está buscando essa mudança ou já corre há um tempo dessa maneira. A sola ainda possui reforços na parte frontal e no calcanhar, ajudando a dar grip e resistência nas subidas intensas e descidas mais severas. O amortecimento é na medida, nem excessivo nem escasso, o que o torna um tênis bem interessante para quem busca algo hibrido entre longas distancias e velocidade e coloca velocidade nisso, a resposta do tênis é incrível. 

No resumo estou vivendo um caso de amor com o senhor Clifton 3 e pensando em fazer estoque desse modelo lindo e maravilhoso, não lembro quando encontrei um tênis que atendeu tanto as minhas expectativas e necessidades. Talvez o tênis não agrade alguns corredores que entram com o calcanhar, apesar de não ser um tênis especifico para meio pé, o preço talvez assuste, mas quem teve o modelo garante que a durabilidade é um ponto forte, acredito que se você está buscando algo com as características citadas nesse texto, vale a pena experimentar o Hoka One One Clifton 3.

Comment

Comment

Fila KR3 KNIT & Meia Maratona do Rio de Janeiro

Marca esportiva oficial do evento apresenta o calçado que deve figurar entre os mais competitivos do mercado e contará com time de atletas de elite, ativação na retirada de kits, além de ações com influenciadores de running - oi, queridos!

blog Zerovinteum por Dani Germano | @daniagermano | Fila KR3 KNIT
A corrida de rua é uma das modalidades esportivas que mais crescem no país, e a categoria running é um dos pilares de posicionamento estratégico da marca. Nossa proposta é estar cada vez mais próximo dos consumidores apaixonados por corrida, e oferecer os melhores produtos com as mais atuais tecnologias, como é o caso do KR3 KNIT
— Felipe Rosa, gerente de comunicação e marketing da Fila no Brasil.

Não é segredo que a Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro é uma das provas mais atraentes do calendário oficial de corridas, principalmente pelo percurso desafiador e o pela maravilha de cenário que só o Rio tem. Prova disso é a quantidade quase infinita de inscritos! Para essa edição, além de contar com atletas de elite do Fila Running Team, a Fila preparou uma série de ações que contará com a participação de influenciadores do mundo da corrida e também apresentará ao mercado a nova versão do modelo de running performance, o KR3 KNIT – que eu já estou o calçando e, assim, é bem difícil tirá-lo dos pés. Calçado já consagrado pela respirabilidade, conforto e leveza, e que agora com o novo cabedal em tricô tem o propósito de ser ainda ainda mais confortável  – e é!  – e ainda possui a exclusiva tecnologia Energized® de amortecimento. A partir do dia 17 de agosto, quinta-feira, haverá o pré-lançamento na Expo da prova que será realizada na loja Centauro Full Size. Estará disponível em três cores: marinho/azul/laranja flúor (masculina), marinho/azul/rosa flúor (feminina)  – quero! – e preto/limão/grafite (masculina e feminina). Posteriormente, será disponibilizado também nos principais e-commerces e lojas físicas de artigos esportivos do país.

Pelo segundo ano consecutivo a marca terá o desafio #FilaRio21k, ação que consiste em proporcionar uma experiência diferenciada para convidados de diversas regiões do Brasil. Além do treinão junto com os atletas de elite, eles vivenciarão a experiência de largar do pelotão premium. Todos vão percorrer as ruas e avenidas da capital carioca com o novo KR3 KNIT.

Sob o comando do renomado treinador Moacir Marconi, o Fila Running Team terá 5 atletas entre os profissionais de elite. A equipe chega à cidade em busca do pódio contando com Titus Chepkurui (Quênia), Bakari Jumanne Muna (Tanzânia), Belete Adere Tola (Etiópia) na prova elite masculina. Já na prova elite feminina, contará com Martha Akeno (Quênia) e Damaris Muthee Mutua (Bahrein).

 

Comment

Julho& triathlon& aquathlon& duathlon

Comment

Julho& triathlon& aquathlon& duathlon

Estão abertas as inscrições para três etapas, que são válidas pelo campeonato estadual carioca, do Circuito UFF Rio Triathlon:

  • No dia 9 de julho, a terceira etapa de Triathlon acontece no Recreio dos Bandeirantes.
  • No dia 16 de julho, a segunda etapa do Aquathlon chega à Praia de Copacabana.
  • No dia 23 de julho, a segunda etapa do Duathlon acontece na Enseada de Botafogo.

As etapas de Aquathlon e Duathlon estão com novos valores de inscrição! Grupos e assessorias possuem descontos nas inscrições e o evento oferece as maiores premiações em dinheiro da modalidade. 

Para a prova de Triathlon, são esperados cerca de 800 atletas. Já para o Aquathlon e Duathlon, cerca de 400 atletas divididos entre amadores, infantil, infanto-juvenil e elite nas categorias de alto rendimento. 


blog Zerovinteum por Dani Germano | Rio Triathlon
blog Zerovinteum por Dani Germano | Rio Triathlon

A próxima etapa do Triathlon, prova em que surgiu a #meunamoradotriatleta, com as distâncias Sprint (750m de natação/20km de ciclismo/5km de corrida) e Standard (1,5km de natação/40km de ciclismo/10km de corrida). Consolidado como um dos maiores eventos esportivos do país, o Rio Triathlon recebe os melhores atletas da modalidade.

Para Standard, R$ 20.000,00 em premiações no total, sendo, 1º colocado, com R$ 5 mil, 2º colocado, R$ 3 mil e o 3º, o prêmio de R$ 2 mil, tanto no masculino quanto no feminino. Além desta premiação, os primeiros colocados das categorias recebem um troféu especial e isenção de inscrições na próxima etapa. 

blog Zerovinteum por Dani Germano | Rio Triathlon
17439270_1951156628446391_3951476865595604992_n.jpg
blog Zerovinteum por Dani Germano | Rio Triathlon
blog Zerovinteum por Dani Germano | Rio Triathlon
blog Zerovinteum por Dani Germano | Rio Triathlon

A etapa do Aquathlon, no dia 16 de julho, também faz parte do calendário Estadual do Rio de Janeiro. O formato de disputa será com 1000 metros de natação, seguidos de 5 km de corrida, na Praia de Copacabana. Premiação em dinheiro para os três primeiros colocados no masculino e no feminino, sendo R$ 1.000,00 para o primeiro, R$ 750,00, o segundo colocado, e R$ 500,00 para o terceiro, respectivamente. Como novidade, um bônus especial de R$ 500,00 para o melhor nadador(a) que fechar a transição da modalidade.  


Já o Duathlon, dia 23 de Julho, acontecerá pela segunda vez em um dos locais mais bonitos da cidade do Rio de Janeiro, a Enseada de Botafogo. A prova reunirá diferentes categorias: Infantil, Infanto-Juvenil e Adulto. O Duathlon, assim como o Aquathlon, representa os primeiros passos para aqueles que também pretendem virar um triatleta. Serão 4,2km de corrida, 16,8km de ciclismo e corrida com um percurso de 2,1km, para a categoria adulta. Para as categorias Infantil e Infanto-Juvenil, o percurso de 6 a 11 anos será 150m corrida /700m ciclismo /150m corrida. Já para os de 12 a 15 anos, 450m corrida /2,1km ciclismo /450m corrida. A premiação desta prova segue o mesmo critério do Aquathlon



Comment

1 Comment

Corram por vocês mais vezes!

Tenho a impressão de que nasci na época errada. Não sei. Não consigo assimilar certos valores. Tenho me questionado loucamente ultimamente. E, às vezes, me sinto caminhar na contra-mão de uma sociedade freneticamente louca – "louca" é uma maneira fofa de me referir a quem vive de maneira diferente daquela que julgo – como humana e, por isso, posso estar errada – ser a maneira mais leve.

Infelizmente, tenho questionado até o que é ligado à corrida – e, aqui, começo a escrever sobre pessoas que não são próximas, por que aprendi a escolher bem os meus, e, obviamente, sobre grandes marcas. A propósito, acredito que grande parte do que tenho questionado seja reflexo das ações que somos obrigados a vivenciar.

Eu comecei a correr por que precisava de uma válvula de escape. Eu não nasci Bolt e bato nos peitos para dizer que a minha primeira e única "selfie de relógio" – nos tempos atuais, prova incontestável de orgulho e isso não quer dizer que eu concorde com isso – mostrava um treino de 3k a pace 8' – e se você fez cara de nojinho para esse pace, amigo, nem perca seu tempo lendo o restante. Um ano depois, a prova que deveria ser a minha primeira Meia acabou sendo a minha terceira Meia e todas tiveram supervisão do meu treinador da época. Foi nos treinos para as Meias que comecei a entender direito o que significa pace e o quanto isso era valorizado. Coitada, me apeguei a isso e só participava de provas querendo diminuir o pace. Prova boa precisava significar Recorde Pessoal e se não rolasse.. Eu precisaria treinar mais, por que estava pouco.

Mudei de assessoria, meu treinamento mudou totalmente e consegui, até com certa facilidade, chegar ao pace que, antigamente, considerava inatingível. Minha assessoria faz uma premiação a cada início de um novo ano e, neste ano, ganhei o troféu na categoria planilha à distância – minha assessoria é de Curitiba. Sempre que olho para esse troféu lembro o quanto dei duro para conquistar tudo até aqui.

Mas a corrida me cansou. Não tinha fôlego, por que não queria nem encontrá-lo. Me perdi, mas me mantive ativa na natação – um amor antigo! – e nas aulas de Muay Thai – que me fazem mais forte. Eu sentia uma falta absurda da corrida, mas lembrava do quanto deixava com que ela me pressionasse. Do quanto me deixei influenciar por quem escreve pace em cada publicação – sou humana. Cansei de querer RP e senti saudade de correr por mim e só por mim, afinal, quando rola RP, o mais legal é falar aos quatro cantos sobre – e não que isso não seja incrível, mas parece que se esquece que o dono daquele tempo é si próprio e ponto. Eu nunca conquistei um RP só pra mim. Eu falava sobre isso, postava sobre isso.. Até o dia em que eu cansei. Se você não é atleta, é difícil suportar isso ad eternum. Você envelhece, infelizmente pode se lesionar, a vida muda.. E se você corre buscando somente rapidez, você passa a quebrar a cara e, facilmente, acaba deixando de correr!

Cansei dessa coisa besta de "preciso ser mais rápida" para ser completa. E senti um vazio. Um vazio difícil de ser preenchido.

Eu precisei do caos aqui dentro para valorizar o que realmente vale a pena em cada passada. Participei de uma prova em dupla com o Gui no meio disso tudo e ficamos em 6º geral – merda! Isso me lembrou de tudo aquilo que eu queria esquecer.

Move for Cancer. Uma das corridas com as causas mais lindas. Fui movimentadora e acabei, mais uma vez, diminuindo o meu tempo nos 5k, mas esse RP eu guardei pra mim e senti que tinha conseguido fazer por mim. E só pra mim.

Nas vésperas da Maratona do Rio, muitas coisas incríveis e péssimas aconteceram. Um turbilhão de pensamentos me inundou e do meu lado: um kit para a Family Run. Aquilo, definitivamente, era pouco pra mim. Não daria pra eu encontrar a plenitude que só a corrida proporciona em 6k. Vamos lá: eu admiro muito quem correu essa prova e, inclusive, me sinto na obrigação de me desculpar pelos amigos que só desejaram boa prova para os participantes dos 21k e dos 42k. Vocês são igualmente incríveis! Mas eu.. Bem, eu já tinha completado 6 Meias e quando a gente se encontra numa prova de longa distância parece muito mais difícil participar de uma corrida "menor".

Eu decidi ir para os 21k, depois de conversar com o meu treinador, obviamente. Eu decidi me encontrar. Decidi ser inteira em tempos de metade. E foi uma das melhores decisões da minha vida. Achei incrível encontrar com uma galera na largada e de se surpreenderem de eu estar ali – sem ninguém saber, sem contar nada pra ninguém, sem falar sobre isso no Instagram e no blog.

Amigos, eu precisava da corrida que encontrei há mais de quatro anos. Eu precisava fazer por mim e só por mim. Tempo? Eu queria que essa corrida durasse mais de 12h! Como eu me sinto? De verdade e após ter vivido tudo o que realmente acredito!


1 Comment

Comment

Floatride, sonhei com você!

blog Zerovinteum | Rbk Floatride Run Ultk

Os benefícios que o Floatride Run promete:

1. Amortecimento: Espuma Floatride é construída por células regulares para proporcionar amortecimento e resposta imediata.

2. Cabedal Ultraknit: Construção em Ultraknit sem costura para maior flexibilidade e ventilação.

3. Estabilidade: Espuma lateral que envolve o calcanhar centraliza e equilibra os pés.


Floatride representa um compromisso da Reebok com todos os corredores ao redor do mundo. Fizemos alto investimento em pesquisas de componentes tecnológicos do tênis e estamos muito satisfeitos com o resultado. Convidamos toda comunidade running para ‘Flutuar com Floatride’ e nos enviar comentários sobre sua corrida e performance. Usando a maioria dos outros tênis, os corredores têm mais amortecimento, mas perdem em agilidade ou vice versa. Acreditamos que Floatride Run oferece o melhor dos dois mundos graças à tecnologia da espuma, diferente das tradicionais. Running é parte crucial da filosofia Be More Human da marca, que simboliza que sempre podemos buscar nossa melhor versão mentalmente, fisicamente e socialmente. Floatride representa o mais novo passo para ajudarmos nossos consumidores a alcançar seus objetivos.
— Scott Daley, General Manager of Running da Reebok

Esses dias, a Reebok lançou um tênis que já fez até parte dos meus sonhos, chamado Floatride. A Reebok é pioneira em inovações de running e fitness em geral e, por isso, o Floatride Run é considerado o tênis mais avançado em tecnologia levando em consideração todos já produzidos, além de prometer oferecer maior conforto e performance para os apaixonados por corrida. 

O modelo, diga-se de passagem, lindo de viver - ou de morrer ou de correr! -, foi desenvolvido durante um longo período de testes e vem com a tecnologia de amortecimento da espuma Floatride para permitir que o corredor flutue durante a corrida. A espuma Floatride Reebok é precisamente construída com células regulares para proporcionar resposta imediata, amortecimento e garantir experiência única de conforto e performance.  Já quero  muito testar essa inovação Reebok!

Com uma silhueta incrível, o Reebok Floatride Run apresenta cabedal Ultraknit que dá proteção aos pés e extra flexibilidade, além de unir tecnologia e estilo através de seu design moderno.

Durante a fase de desenvolvimento ao longo do ano passado, 300 corredores testaram o Floatride por aproximadamente 24.000km. O tênis recebeu muitos elogios dos atletas e vários disseram que ele representa o ideal em amortecimento e leveza, propiciando uma experiência única!

O tênis Reebok Floatride Run está disponível por R$699,99 na Reebok Concept Store, que fica no Shopping Eldorado, e através no site www.reebok.com.br.

 


Comment

Comment

Running | Low, low, low #2

Às vezes, quando estou com o sorriso estampado no rosto, fazem questão de me deixar com aquele sorriso amarelado. É assim que eu me sinto quando me perguntam qual é o meu tênis preferido. 

Não sei responder e, sinceramente, acho que essa é a maior pergunta sem resposta da vida. Falando na Nike, ando apaixonada pelo Vomero 12 - que será assunto, em breve, de um post bem completo! -, mas o LunarEpic foi daqueles tênis que esperei ansiosamente para chegar ao Brasil, que fiz questão de escolher até a cor - o meu é o mais lindo. All black, Nikelab, coisa e tal! - e que nos apaixonamos ferozmente ao longo da primeira passada. Não posso dizer que foi amor à primeira vista, porque eu tinha dúvidas reais sobre o caninho alto dele, mas bastou calça-lo e pronto! Vivemos felizes para sempre. Inclusive já colecionamos algumas Meia Maratonas juntos.

Há alguns dias, me deparei com a segunda edição da versão low do apaixonante LunarEpic internet a fora. Como pode um tênis macio, com o meu amortecimento preferido e, sem dúvidas, muito confortável chegar a segunda versão? Como será possível melhorar um tênis que já beira à perfeição?

O modelo que é indicado para treinos e provas longas, de recuperação e progressão, traz, como principal atualização, a lingueta mais alta para melhor ajuste no pé e acolchoamento por toda a extensão do colarinho para mais conforto.

A espuma - maravilhosa! - Lunarlon oferece a dose perfeita de flexibilidade, para permitir que o tênis acompanhe o movimento dos pés durante as passadas. Vale lembrar que a espuma Lunarlon - ou a qual gosto de chamar de “meu amortecimento preferido da Nike",  leve e macia que absorve o impacto nas laterais e permite uma transição suave do calcanhar até a ponta do pé.

A sola externa continua com áreas cortadas a laser para melhor amortecimento e tração em diferentes superfícies.


Categoria // Corra mais Longe. Tênis que oferecem mais conforto e maciez. Indicado para treinos e provas.

Características // O tênis chega na sua segunda edição, reconhecido pelos corredores pela sua maciez, amortecimento e conforto, agora ainda mais inovado.

Cabedal // Atualização no cabedal. Com uma lingueta mais alta para melhor ajuste no pé e acolchoamento por toda a extensão do colarinho para mais conforto e maciez.

Entressola // A espuma Lunarlon oferece a quantidade perfeita de flexibilidade, fazendo com que o tênis se mova com o pé durante as passadas.

Solado // Amortecimento Lunarlon, espuma leve e macia que absorve o impacto, e nas laterais permitem uma transição suave do calcanhar até a ponta do pé. Sola externa com áreas cortadas a laser para melhor amortecimento e tração em diferentes superfícies. Inspirado por mapas de pressão do pé, cada área de espuma Lunarlon cortada a laser move individualmente, resultando em uma passada que maximiza amortecimento. O padrão de cortes em 360 graus oferece excelente tração ao longo do ciclo da passada.

Peso // 272g (masculino no tamanho 10) / 204g (feminino tamanho 8)

Drop // 10mm

Pisada // neutra

Preço // R$ 699.90


And yeeeees, Sir! O novo modelo já está disponível em nike.com e em lojas selecionadas.


Comment

Comment

Running | Conhecendo melhor os tênis da Adidas

Não tem jeito. Eu sempre foi querer saber exatamente com o que estou correndo e, por isso, fiz uma pesquisa sobre os tênis da adidas que, a quem possa interessar, entrou na minha vida corrida em forma de Ultra Boost, me acompanhou na minha primeira e única Meia Maratona internacional, numa lesão, não saiu dos meus pés até agora e me lembra, a cada quilômetro, que, em 1997, a logomarca inventada pelo então Diretor de Criação da marca, Peter Moore, transformou as três barras em uma montanha com a explicação de que tal montanha representa os objetivos e desafios pelo caminho. 

Primeiramente, vale dizer que a adidas foca em amortecimento, estabilidade e leveza no desenvolvimento dos calçados e esses três princípios inspiram todas as tecnologias destinadas a tornar o produto com melhor ajuste, conforto e durabilidade. 

Techfit // Tecido flexível combinado com faixas elásticas. Techfit é a união de um tecido maleável que abraça o pé e faixas elásticas que garantem segurança extra e o ajuste confortável de uma meia.

Microfit // Específico para todos os modelos adizero. Desenvolvido para alta velocidade, o microfit trava o seu pé no chão para ajuste personalizado e corridas rápidas.

Adidas Primeknit // Cabedal em peça única, primeknit se ajusta ao pé para suporte respirável e conforto imbatível.

Engineered Mesh // As faixas techfit dão suporte a um mesh elástico para movimentos adaptáveis e respirabilidade.

Boost // Espuma revolucionária com milhares de cápsulas de energia visíveis que acumulam e liberam energia infinita toda vez que o seu pé toca o chão.

Stableframe // Específico para todos os modelos pronados, proporciona estabilidade e se adapta a cada indivíduo, dando sensação de movimento confortável e personalizado.

Continental // Para controle absoluto e aderência em qualquer condição climática. Solado de borracha de alta performance que se agarra ao chão para mais tração e um impulso poderoso.

Strech Web Continental // Solado ultra durável composto de carbono e borracha Continental que oferece trança para uma corrida inigualável.

Torsion System // Ligando o calcanhar à parte dianteira, a tecnologia Torsion System suporta o arco do pé e acompanha sua flexibilidade natural.


Comment

Comment

Precisamos conversar sobre o tênis que te acompanha nas corridas!

Algo chamou loucamente a minha atenção durante a viagem pra Bue e voltei pensando muito nisso. A minha cabeça ficava martelando: "Existe pouquíssimo acesso a informação sobre corrida na Argentina ou os hermanos são mais difíceis de se deixar influenciar e preferem ser donos dos próprios narizes e apertão aquele botão que a gente vive querendo apertar".

Não sei se foi por causa do número maçante de adeptos a corrida de rua ou por ter tido a oportunidade de ir pra Bue contando com o apoio da adidas para encher #Buecom3listras, mas, sem dúvidas, essa foi a viagem em que mais prestei atenção no que estavam nos pés de cada pessoa que passava por mim correndo. Diga-se de passagem, também foi a viagem em que mais cruzei com pessoas correndo por todo e qualquer lugar. Como vocês devem saber ou simplesmente imaginar, os produtos chegam na Argentina muito depois de lançarem por aqui. O Ultra Boost Uncaged, por exemplo, ainda nem mostrou sua silhueta por lá – preciso dizer que foi engraçadíssimo correr ao lado dos hermanos com ele nos pés. Era bem louco perceber eles se cutucando e mostrando o que estava nos – aos – meus pés. O Ultra Boost, apesar de estar disponível somente em cores que já são bem antigas por aqui, está à venda em toda e qualquer loja da adidas ou nas multimarcas ma-ra-vi-lho-sas, que o Brasil está bem longe de ter – Bue, tão atrasada em algumas coisas e tão a frente em outras. Claro, outros modelos igualmente incríveis também estão à venda por lá, mas parece que ter acesso a tecnologias incríveis não basta.

Fiquei bem chocada com a quantidade de gente correndo com tênis que são vendidos pela própria internet na aba “casual”, "para sair” ou "lifestyle". Na própria Carrera Montagne, esbarrei com um senhor completando os #quinzek calçando um belo par de Nike Air Max, exposto em todas as lojas da Nike pelo mundo como "lifestyle". Hoje dei uma volta na Lagoa e vi um cara correndo com um New Balance 500 e alguma coisa – vendido na aba lifestyle do site da NB. Me dei conta de que esse não é um problema exclusivo da Argentina, que, com certeza, assim como acontece por aqui, existe informações aos montes sobre a importância de correr com um tênis para fabricado com esse fim. Também sei que, há um tempo, a Nike mudou o nome do modelo Roshe Run, porque a galera comprava o tênis para correr, apesar dele sempre estar exposto como “casual”.

Enfim, eu sei o quanto os tênis para correr são caros. Eu mesma, quando decidi correr, entrei na loja e falei: “eu quero o tênis mais barato para correr!”, mas, talvez, tenha dado sorte de encontrar um vendedor que sabia exatamente o que significa “para correr" e, assim, o meu primeiro tênis foi um Pegasus 30 – um dos meus tênis preferidos até hoje. Sinto que nem todo mundo dá essa sorte e, por isso, me senti praticamente obrigada a dizer que usar o tênis certo para fazer atividade física é ferozmente importante e pode previnir lesões e uma infinidade de outros problemas ortopédicos. Um tênis sem amortecimento adequado, por exemplo, acaba por sobrecarregar as articulações do joelho e do quadril e o mesmo pode acontecer se a finalidade do tênis não for a mesma da atividade física.


Comment

Comment

Eu também só quero continuar correndo, Takahashi!

Gyakusou | blog Zerovinteum por Dani Germano

Preciso confessar que a minha etiqueta preferida da Nike é Nikelab, inclusive as minhas últimas compras de produtos da Nike foram da Nikelab e são daqueles produtos que não empresto pra ninguém e faço questão de eu mesma lavar - minha mãe queria que eu só usasse Nikelab. Eu aprendi a ver os produtos Nikelab muito além do produto. Não é só um tênis. Não é só um short. É uma história!

Falando nisso, há mais de seis anos, a Nike vem trabalhando em parceria com Jun Takahashi, criador da marca de roupas Undercover. Esse processo colaborativo redefiniu o conceito das roupas de corrida. Cada nova coleção parte do ponto de onde a anterior parou, misturando as inovações da Nike à criatividade e à sensibilidade atlética de Takahashi.

Mais uma vez, NikeLab x Gyakusou reflete a visão da marca quando o assunto é design transformador: as peças são estruturadas para facilitar na hora de guardar na mala ou mochila.

A coleção NikeLab x Gyakusou está disponível desde o dia 17 de novembro em NikeLab.com e na Cartel 011.

 
Gyakusou | blog Zerovinteum por Dani Germano
 
 
 
 
Gyakusou | blog Zerovinteum por Dani Germano
A corrida é minha grande fonte de criatividade. Faz sentido que eu crie roupas e tênis de corrida para apoiar a minha prática, à qual me dedico todos os dias. Não sei por que, mas sempre tive um grande desejo de expressar meus sentimentos desenhando peças de roupa. Em vez de incorporar a natureza meditativa desse esporte na coleção Gyakusou, pensei em deixar a corrida do dia a dia mais confortável. Um exemplo: quem gosta de moda pode se sentir inspirado a correr quando usar modelos Gyakusou. Um dos maiores objetivos da coleção é atualizar o visual dos atletas, usando cores sutis que se misturem naturalmente à paisagem urbana. Eu quis trabalhar com a Nike nesse projeto de roupas de corrida para poder misturar a estética do meu design à funcionalidade e à tecnologia da marca. Desde o início a paleta de cores da coleção Gyakusou foi pensada para se misturar às paisagens urbanas e naturais, a partir de tons neutros. Tomei a decisão intencional de incluir tons terrosos e as cores tradicionais do Japão. Esta é a primeira temporada em que uso cores contrastantes. A estrutura dos bolsos Gyakusou tem sido praticamente a mesma desde o início; eles servem para guardar moedas, chaves e telefone celular em espaços separados, de modo a não ficar ‘tilintando’ e facilitar na hora de encontrar cada coisa. Nesta nova coleção, acrescentei um zíper Quickburst® e mangas removíveis. A ideia é que elas sejam facilmente tiradas ou colocadas quando houver mudança de temperatura. Ao lado da equipe NikeLab, desenhei uma fenda onde as mangas ou a própria jaqueta podem ser guardadas. Gyakusou significa “correr ao contrário” – e eu realmente faço isso quando vou ao parque. Trata-se de uma representação do meu espírito rebelde inspirado nos punks. Nem sempre tenho uma meta, nem sempre treino para uma prova específica. Mas a corrida se tornou parte da minha vida, como acontece com muita gente. Eu só quero continuar correndo.
— Jun Takahashi

Comment

Comment

Você, atletas olímpicos e #TryOnSkechers

A Skechers, marca que projeta, desenvolve e comercializa uma gama diversificada de calçados de lifestyle masculinos, femininos e infantis, bem como tênis de performance para homens e mulheres, vai proporcionar uma experiência inesquecível no dia 03 de setembro, às 15h, na pop-up store da marca no Via Parque Shopping. A marca colocará você, Caio Bonfim, Moacir Zimmermann, José Bagio, Cisiane Lopes, Paulo Roberto de Paula cara-a-cara, ou seja, você e mais cinco atletas que disputaram as Olimpíadas, além do ginasta Petrix Barbosa, medalha de ouro no Pan de 2011. 

Vale lembrar que o Caio Bonfim estabeleceu novos recordes brasileiros na Marcha, conquistando o quarto lugar na prova de 20km e nono na de 50km e Paulo Paula foi o melhor brasileiro na Maratona, assegurando o 15º lugar entre os 155 atletas.

Ainda não tinha tido a oportunidade de falar da Skechers por aqui, então, preciso dizer que os calçados da marca estão disponíveis no Brasil e em mais de 140 países e territórios pelo mundo via lojas de departamento e especializadas, além das mais de mil lojas próprias e no e-commerce. Inclusive, estou testando o Go Run Ride 4 e, em breve, publico um review completinho por aqui. 


Serviço

blog Zerovinteum por Dani Germano | Skechers

Bate papo com Olímpicos na pop-up store da Skechers

Data: 03 de setembro

Horário: 15:00

Local: Via Parque Shopping

Endereço: Avenida Ayrton Senna, 3000, Barra da Tijuca


Comment

Comment

A Yoga e sua contribuição para a melhora da performance!

O desgaste físico e mental no treino ou competição, geralmente é muito grande, desta forma é muito importante uma prática como o yoga, logo após, para se revitalizar, alongar os grupos musculares mais exigidos, assim como relaxar. A prática de uma sequência de yoga específica para sua modalidade esportiva supre todas essas necessidades.
— Luiz Albertini, criador do portal e autor do livro "Yoga para Corredor".

Há poucos dias das Olimpíadas, na contagem regressiva para as Paralimpíadas e para a alegria geral da nação, o esporte é o assunto da vez, assim como a melhor maneira de aperfeiçoar a performance durante a atividade física. E para auxiliar atletas, oficiais ou não - eu faço parte do "não"! Tenho um certo pânico de me intitular como atleta! -, a prática de Yoga regularmente pode potencializar a concentração, melhorar a respiração e o alongamento dos principais grupos musculares, além de ser mais uma maneira de relaxar o corpo e a caixola por meio de práticas de respiração e alongamento. 

Foi pensando nisso que descobri o portal Yogaway e o Yoga para Esportistas, uma das práticas oferecidas pelo primeiro portal com Sequence Builder em português, inglês e espanhol, voltado para os atletas das mais variadas modalidades, inclusive de musculação.

Não importa se o usuário nunca tenha praticado antes ou tenha receios com a prática. O Yogaway oferece um serviço de Coaching, onde profissionais ajudam o praticante, direcionando-o para as melhores práticas, mais adequadas às suas necessidades e objetivos pessoais, para que o internauta pratique com toda confiança e segurança.


Comment

Comment

A minha taxa metabólica de repouso é 25% maior do que o esperado!

blog Zerovinteum por Dani Germano | Calorimetria Indireta
blog Zerovinteum | Calorimetria Indireta

Há uns dias fiz o exame mais preciso de medição do metabolismo energético em repouso, a Calorimetria Indireta, que é um serviço oferecido pela Esportiva - Nutrição para quem se movimenta, das nutris Thamires Mota e Marina Capella, além das consultas, e que me deixou ferozmente feliz e cheia de vontade de me dedicar para valer ao meu plano alimentar. A maioria das pessoas têm dúvidas sobre o próprio metabolismo, então, saber exatamente quanto o organismo queima em calorias é importantíssimo para um plano alimentar certeiro!

A Calorimetria Indireta é um exame utilizado para medir a taxa metabólica de repouso. O organismo consome uma quantidade fixa de oxigênio por cada caloria oxidada. Pela diferença entre a quantidade de oxigênio no art inspirado e expirado, o aparelho calcula com precisão quantas calorias o corpo está queimando naquele momento. Cada pessoa tem a sua própria taxa metabólica de repouso, por isso, duas pessoas com a mesma idade, do mesmo sexo, com o mesmo peso e altura provavelmente terão metabolismos energéticos diferentes. 

Metabolismo energético se refere à forma com que o corpo gasta energia. A taxa metabólica de repouso representa em torno de 70% do gasto energético total e se refere às calorias gastas pelo corpo para manutenção das funções básicas no repouso, como os batimentos cardíacos, respiração e controle da temperatura corporal. O restante do gasto energético provém das calorias gastas na digestão dos alimentos, aproximadamente 10%, e com a atividade física diária, neste caso, um percentual bem variável.

Como já disse, a maioria das pessoas têm dúvidas sobre o seu metabolismo. Saber o quanto o seu organismo realmente queima em calorias, se ele está mais lento ou mais rápido em relação a média pode ser muito estimulante e motivador, afinal, é possível fazer medidas para aumentar o metabolismo, ou seja, aumentar a queima, e/ou diminuir a ingestão de calorias na medida exata. 

O acompanhamento com medição da taxa metabólica basal direciona o plano alimentar de maneira muito mais personalizada e, sem dúvidas, melhora o resultado final, afinal, sabendo exatamente o valor da taxa metabólica de repouso é possível direcionar de modo certeiro o plano alimentar.

O exame foi realizado no consultório, durou uns vinte minutos e bastou que eu ficasse em repouso, num ambiente calmo e completamente relaxada. Como o consumo de alimentos, atividade física intensa, situações estressantes e uso de estimulantes podem elevar o metabolismo, fiquei as três horas que antecederam o exame em jejum, bebendo apenas água e o treino ficou para a noite.

A taxa metabólica de repouso obtida no exame é comparada com a taxa metabólica que seria esperada para uma pessoa de mesmo sexo, idade, peso e altura. A variação de até 10% para mais ou para menos é considerada normal, mas acabei descobrindo que posso controlar a massa corporal com muita facilidade, já que o meu metabolismo basal é bem acelerado e 25% maior do que seria esperado para uma mulher com o meu perfil. 

A minha taxa metabólica de repouso é 1909,0 KCal/dia e, de acordo com o responsável técnico, Dr. Bruno Moulin de Andrade, isso significa dizer que 1909,0 KCal/dia é o meu gasto mínimo, ou seja, eu nunca gasto menos que 1909,0 KCal em um dia, mas como eu não passo o dia todo em repouso, pratico corrida quatro vezes na semana, virei melhor amiga do treinamento funcional e me esforço para ter uma boa relação com a musculação, o meu gasto energético diário é de quase 3000,0 KCal/dia! 

blog Zerovinteum | Calorimetria Indireta

Para marcar o exame ou para mais informações, entre em contato através do email atendimento@esportiva.ntr.br ou pelo WhatsApp (21) 99474 6601 ou (21) 97928 2119.


Comment

Comment

Os jogos olímpicos...


Vão ser três pop up stores da OakleyBrasil. Uma em Ipanema, uma no Galeão e outra no SDU!


Vai ter pop up store da New Balance na Rua Redentor, em Ipanema, a partir do dia 4 de agosto até o dia 21. Funcionando todo santo dia das 10h às 20h!


A Skechers acaba de anunciar a abertura de sua décima terceira loja exclusiva no Brasil, uma pop up store no 2º andar do Via Parque Shopping, na Barra da Tijuca, local que irá concentrar boa parte da galera que vai para os jogos olímpicos em agosto, que ficará aberta até setembro!

Para quem não sabe, a marca é considerada uma das líderes no segmento de calçados no mercado mundial, tendo ganhado vários prêmios de design, inovação e tecnologias em seus tênis esportivos e de performance para corrida. Atualmente é líder em calçados infantis e segunda maior marca de calçados nos EUA. Seu crescimento no mercado global é de cerca de 30% ao ano, porcentagem que se repete no Brasil, afinal, completando seu 24º ano de existência, a marca americana vem experimentando um crescimento rápido no Brasil e no mundo, com mais de 1000 lojas exclusivas. 


Uma loja só de adidas Originals chegou - para a nossa alegria! - em Ipanema e ficará por lá para sempre! A loja fica na Rua Garcia d'Avila, 66 - ou na Rua Visconde de Pirajá esquina com a Garcia!

Em um espaço de mais de mil metros quadrados, as três listras chega no dia 19 de julho ao Outlet Premium Rio de Janeiro com itens que podem chegar a até 80% de desconto. 


No dia 15 de julho, rolou a inauguração da primeira brand house carioca da Under Armour Brasil no Barra Shopping!


Também vai rolar pop up store da Nike Lab em Ipanema!


Comment

Comment

It’s time to shine challenge!

blog Zerovinteum por Dani Germano | It's Time to Shine Challenge

Tão feliz por ver tanta marca incrível desafiando, homenageando e dando ainda mais motivos para nós, corredores de rua, darmos o nosso melhor. A Mizuno criou uma ação que conecta celulares, mobiliário urbano digital e redes sociais, lançando uma experiência inédita no universo running, o “It’s Time To Shine Challenge”.

No desafio, os corredores usam o celular para transformar a distância entre dois pontos de ônibus numa pista de corrida. E quem brilhar na pista é o dono da rua. A foto do corredor mais rápido fica automaticamente nos painéis digitais dos pontos de ônibus da pista com seu nome e tempo, até alguém fazer um tempo menor. A criação é da F/Nazca Saatchi & Saatchi e o mobiliário urbano da Otima.

Para participar do It’s Time To Shine Challenge, o primeiro passo é ir até a pista, entre os portões 6 e 7 do Parque Ibirapuera, em São Paulo. Depois, acessar o site pelo celular para se conectar à pista pelo Facebook e correr. No site oficial do desafio, os corredores podem acompanhar o ranking do dia e o geral, além de comparar números e estatísticas das corridas e ainda desafiar amigos.

Os corredores de rua podem testar a experiência até o dia 18 de julho.


Comment

Comment

Prazer, novo app NTC!

blog Zerovinteum por Dani Germano | NTC

Fui convidada para participar do Nike+ Training Club de apresentação da nova versão do aplicativo xará. O treino foi daquele jeito Nike de ser, mas dessa vez no Sheraton, com um Rio gelado, mas, com sempre, incrível! Às 8h14 estava pronta para brilhar, afinal, we don't sweat, we sparkle, com a Manu Rangel, Master Trainer da Nike, junto com dezenas de pessoas queridas!

blog Zerovinteum por Dani Germano | Foto: Guilherme Leporace

Através de um telão, a Manu mostrou absolutamente to-das as possibilidades do novo app - através dele dá, inclusive, para acompanhar os treinos de NTC e NRC ao redor do mundo, ou seja, viajou? Que tal participar de um treino oferecido pela Nike? Além disso, agora dá pra usar alguns equipamentos nos treinos, como corda e pesos -, escolheu um treino para fazermos juntas e eu terminei tendo ainda mais certeza de como o fortalecimento é importante - e do quanto anda em falta por aqui! - e do quanto o app vai ser meu companheiro, principalmente quando decido ficar de mal com a musculação! Se vale a pena baixar? Certamente! E usar e abusar também, viu?

blog Zerovinteum por Dani Germano | Foto: Guilherme Leporace
blog Zerovinteum por Dani Germano | Foto: Guilherme Leporace

#1 Ele está maior

O novo app do NTC dispõe de mais de 100 novos exercícios que, na verdade, são rotinas de treino inteligentes criadas pelos Nike Master Trainers, enraizadas na ciência e inspiradas pelos melhores atletas do mundo.


#2 Ele acessa o Rory Mcilroy ou a Alex Morgan dentro de você!

Okay. Rory Mcilroy é um jogador profissional de golfe norte-irlandês e Alexandra Patricia Morgan, mais conhecida como Alex Morgan, é uma jogadora de futebol norte-americana. O app é redesenhado para homens e mulheres e, assim, se ajusta às suas diferentes necessidades e objetivos.


#3 Ele é focado em você!

Os planos NTC personalizados oferecem o mix ideal de exercícios, equilibrando a intensidade e recuperação com base no nível fitness e nas metas.


#4 Ele "hackeia" as desculpas!

O Adaptive Training se ajusta ao progresso individual e às agendas carregadas e em constante mudança.


#5 Não tem efeito platô!

As entradas são automatizadas e adicionadas pelo usuário. O NTC pergunta qual foi a dificuldade da sessão e, então, ajusta o próximo treino


Pre-ci-so de um tênis para treinar, né?!

Pre-ci-so de um tênis para treinar, né?!

#6 Ele faz repetições com você!

Os usuários são guiados através de cada treino para destacar a maneira certa de fazer o exercício e reduzir erros.


#7 Ele é autêntico!

Os usuários também recebem créditos por atividades fora do aplicativo, como caminhadas, aros ou corridas NRC para informar os planos adaptativos.


#8 Ele se socializa!

Exercícios semanais com o “atleta de destaque”, inspirados por atletas de elite, convidam os usuários a interagirem.


#9 Ele é feito para ser visto!

O aplicativo inclui compartilhamento de fotos, incluindo mais de 30 stickers, além de recursos de marcação, destinadas a criar inspiração.


#10 Ele recompensa os seus ganhos!

Ofertas personalizadas de produtos, atualizações do NTC Live e um feed de atividades sociais preenchem o aplicativo a fim de ajudar a manter a motivação.

blog Zerovinteum por Dani Germano | Foto: Guilherme Leporace
blog Zerovinteum por Dani Germano | NTC

Comment

1 Comment

Bora correr, Rio!

blog Zerovinteum por Dani Germano | Bora correr, Rio!

Superstar, Stan Smith, Tubular e muitos outros modelos e anos depois, acabei me reencontrando, ao acaso, com as three stripes dando forma ao Ultra Boost, quando decidi me arriscar na minha primeira Meia Maratona pelo simples fato de estar há um bom tempo sem fazer algo pela primeira vez. Por acaso e um ano depois da minha primeira Meia Maratona, um dos treinos mais especiais que participei foi na Runbase e, ali, encontrei energia positiva e tive certeza de que poderia fazer os meus melhores #vinteum quilômetros no domingo seguinte. Dito e feito: foram os meus melhores #vinteum! Já recomecei os treinos de uma maneira tão inesquecível quanto as primeiras passadas, mas, talvez, ainda mais intensa, afinal, eu tenho uma mania de seguir pensando sempre em ter um sonho, em fazer um plano e em lembrar que “os momentos que mais nos desafiam, nos definem”. 

Sobre a Runbase vale dizer que segue o modelo consagrado em Tóquio, Moscou, Londres e Praga, chegou ao Brasil e logo se tornou um ponto de encontro e networking para corredores. Agora minha preparação para as próximas metas, com certeza, contará com alguns treinos na Runbase, a casa de todo e qualquer corredor, que, além de contar com trial de diversos modelos de tênis de corrida da Adidas - todos com a revolucionária tecnologia Boost de amortecimento, teste de pisada e vestiários com chuveiros e armários, passou a ter treinos totalmente gratuitos com foco no treinamento funcional visando o fortalecimento e dando muita atenção aos tão importantes exercícios educativos para corrida, ou seja, todo o auxílio que precisamos na prática esportiva. 

Os treinos acontecem durante a semana, sendo segunda, quarta e sexta às 7h e terça e quinta às 19h. Para participar basta se inscrever no site da Runbase, fazer o check-in na própria Runbase e treinar!


blog Zerovinteum por Dani Germano | Runbase

adidas Runbase Rio

Endereço: Av. Epitácio Pessoa, em frente ao Parque da Catacumba. 

Horário de funcionamento: De 6h às 21h de segunda a sexta e de 6h às 12h aos sábados.

1 Comment

2 Comments

Uma relação de ódio e amor com a esteira

Mas, afinal, o amor não deveria vir antes do ódio? Fatalmente, não, em especial quando se trata da relação entre eu, a corrida e a esteira.

Um ano após a minha primeira corrida de rua, percebi que poderia atingir resultados muito mais significativos e surpreendentes com a ajuda de uma assessoria esportiva, mas meu negócio sempre foi o asfalto e assim continuou sendo, já que entre correr na esteira e perder o treino, eu quase sempre acabava ficando com a última opção ou, quando decidia forçar a barra, achava o máximo correr fazendo cara de brava e me achando uma queniana,  enquanto corria em frente ao espelho, mas, infelizmente, essa empolgação só durava por uns 3k que, por livre e espontânea ilusão, eu considerava o equivalente a 5k, então, a esmagadora maioria dos meus treinos se resumiam ao asfalto, ao asfalto e ao asfalto.

Com o tempo e, talvez, com tanto impacto e falta de diferentes estímulos, acabei me lesionando às vésperas da 21K AXION energy Buenos Aires, minha prova-alvo do ano passado. Louca por Buenos Aires que sou e certa de que precisava correr aqueles vinte e um quilômetros, fui, chorei, engoli o choro, completei a prova no meu melhor tempo, até então, e, obviamente, precisei ficar quatro meses sem correr, além disso consegui a proeza de engordar três quilos em uma semana e, por isso, entre as sessões de fisioterapia, voltei a nadar e o meu ortopedista quase virou psicólogo.

Com o aval do meu ortopedista, voltei a engatinhar, fiz e continuo fazendo alguns treinos na areia fofa e, então, tive a certeza de toda a importância da corrida na minha vida quando consegui completar 12k sem sofrimento em cima de uma esteira - minha principal tática foi usar a quilometragem progressiva como recorde a cada semana. Eu fiquei uma hora e dez minutos correndo na esteira, pensando na vida, ouvindo minhas músicas preferidas - algo que não faço quando corro na rua - e, principalmente, muito feliz por estar entregando um treino da melhor maneira possível do que simplesmente aceitar deixa-lo de lado. Uma coisa é certa: a todo treino na esteira eu penso o quanto a minha relação com a corrida amadureceu e o quanto a “chatice" da esteira foi importante para eu perceber isso. Talvez, se não fosse a esteira eu ainda não teria percebido que noventa porcento dos meus problemas se resolvem com endorfina. Foi com a esteira que consegui deixar de procrastinar e passei a andar de mão dada com a disciplina! 

Por mais que eu treine muito mais na rua, tenho optado por fazer os meus treinos mais fortes - fartlek, intervalo e progressivo - na esteira e é exatamente por optar fazê-los na esteira que consigo controlar o ritmo exato - e a inclinação! -, além de, por consequência, acabar treinando com um impacto menor.

Inclusive, minha última sexta-feira foi de treino indoor, mas quem tem uma Meia Maratona em seis semanas não liga de correr na esteira em plena noite de sexta-feira, né? A propósito, a próxima Meia Maratona do Rio será histórica, afinal, pela primeira vez, a serão mais mulheres do que homens correndo a prova!


2 Comments

Foi para dentro d’água que uma lesão me levou..

Comment

Foi para dentro d’água que uma lesão me levou..

instagram Block
This is an example. To display your Instagram posts, double-click here to add an account or select an existing connected account. Learn more.

Com seis meses comecei a fazer natação e até hoje consigo me lembrar do professor que me ensinou a dar minhas primeiras braçadas, mas também foram bons anos juntos. O nado-sincronizado se tornou meu esporte e ofício até o tendão do meu joelho me tirar de dentro da piscina. Outros esportes vieram, mas sempre arrumava uma maneira de estar dentro d'água e foi assim que conheci o melhor guardião de piscina da vida. Foi para dentro d'água, seja com sal ou com cloro, que uma lesão me levou e nadando passei a manter o sorriso no rosto custe o que custar! Minha vida passou a ser azul turquesa com os meus treinos preferidos de natação - e olha que já tinham se passado mais de quinze anos de braçadas! Enfim, nadar sempre me emociona, porque cada braçada é uma lembrança boa e foi em uma etapa do Circuito Rei e Rainha do Mar que pude deixar as lembranças me levarem ao longo de dois quilômetros - a Classic é a minha prova preferida! - e foi uma das minhas melhores experiências, afinal de contas, "o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante”!

Posso dizer que foi com o maior festival de esportes de praia do Brasil que, depois de muito medo, aprendi a amar a imensidão do mar durante as braçadas, então, não é atoa que o Circuito Rei e Rainha do Mar está completando oito anos de sucesso. Para quem não sabe, desde 2014, o evento é o único representante da América do Sul na World Open Water Swimming Series (WOWSS), série que reúne as 13 melhores competições de águas abertas do mundo, além disso, em 2015, o circuito passou a fazer parte da também super conhecida mundialmente: Global Swim Series. Ter a chancela da GSS caracteriza o Rei e Rainha do Mar como um evento seguro, divertido e competitivo para nadadores de diferentes níveis e países. 

No ano passado, pela primeira vez, o Rei e Rainha do Mar saiu do #zerovinteum e desembarcou em Jurerê Internacional, em Florianópolis, Santa Catarina, e no Aterro de Iracema, em Fortaleza, Ceará. Em 2016, as provas terão locais inéditos. Falando nisso e deixando de fazer suspense, com inscrições abertas e estreando em águas paulistas em 2016, o Circuito Nacional - tão lindo ver algo tão admirado se tornar Nacional! - Rei e Rainha do Mar promete reunir 2.500 participantes entre atletas amadores e profissionais na Praia da Enseada, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, em pleno feriado de 1º de maio. Além da principal prova, a Challenge, com 4km de natação em águas abertas, a etapa ainda contará com as provas de natação Sprint (1km) e Classic (2km), Beach Run (4km), Beach Biathlon (1km de natação no mar + 2km de corrida na areia) e as disputas do Stand Up Paddle de 2k, 4k (Fun Race/Race Amador) e 8k (Elite Pro/Open). As inscrições já estão abertas desde o dia 4 de abril e se encerram dia 27/4, podendo ser realizadas pelo site.

Após a etapa de Ubatuba-SP, o Circuito Rei e Rainha do Mar viaja até Salvador, Bahia. Em seguida, após as Olimpíadas, retorna para finalizar o ano com as outras duas etapas cariocas, na Praia de Copacabana.


Circuito Nacional Rei e Rainha do Mar 2016
Etapa São Paulo

Data: 1º de maio de 2016
Local: Praia da Enseada – Ubatuba-SP
Informações e inscrições: www.reierainhadomar.com.br


blog Zerovinteum por Dani Germano | Foto: Guilherme Leporace

Ansiosa para a próxima etapa carioca e pensando seriamente em encarar o Beach Biathlon!

Comment

Minhas salvações de cada dia — e treino!

Comment

Minhas salvações de cada dia — e treino!

A Bula Verdde surgiu em 1993, em Curitiba, como Farmácia de Manipulação. Em 2000, a marca expandiu para a área dos cosméticos, como resultado de muita pesquisa e estudo na área de dermatologia. Desde sempre a marca defendeu o conceito de beleza através da saúde e melhoria da qualidade de vida — acreditando na beleza que se sustenta, que vem de dentro. Enfim, os produtos são voltados à resolução de necessidades de conforto e bem estar e acredito que foi exatamente seguindo essa linha que surgiu a Safe Runners criada para proporcionar aos atletas de várias modalidades esportivas muito mais conforto antes, durante e depois da atividade física.

Recebi os produtos da linha e corri para testar — e já vou logo avisando que continuo correndo em ótima companhia!

blog Zerovinteum por Dani Germano | Safe Runners

Spray Antiodor para pés e tênis // Quando lembro do meu chulé, confesso, não consigo acreditar que só eu sofria desse mal. Usar, principalmente, sapatilha era sinônimo de entrar em casa e ir direto para o banho. Acho que o meu chulé era pior que o do meu namorado, sim, mas a Safe Runners realmente decidiu safe my life e, juro, dei adeus aquele fedor! Viva esse spray e a fórmula antisséptica que elimina os odores desagradáveis dos pés e tênis.


Gel de Benjoim // Mas também atende ao nome de melhor gel cicatrizante de bolhas e assaduras. Para quem não sabe, o Benjoim é uma bálsamo natural bem conhecido por suas propriedades cicatrizantes e a Bula Verdde transformou o benjoim em um gel que alivia rapidamente — mesmo! — o desconforto causado pelas bolhas e assaduras e recupera totalmente a pele irritada. O cheirinho é bem suave e é rapidamente absorvido pela pele, formando uma película protetora nada grudenta. 


Protetor Labial // Com FPS 12, rico em cera de abelha, vitamina E, vitamina B5, extrato de calêndula e óleo de semente de uva. Hidrata e protege os lábios contra as ações do vento, do frio e do sol. Para mim, os dias ensolarados são maravilhosos para se exercitar — desde que não esteja tão quente como ultimamente no Rio e, assim, principalmente, porque é exatamente dessa maneira que se elimina toxinas, aumenta a força e resistência, além de queimar calorias, mas, infelizmente, todo réu mortal sabe das ameaças que a exposição aos raios solares traz. Não dá para se expor ao sol sem proteção durante a prática esportiva e, por isso, o uso do protetor solar é importantíssimo para previnir doenças como o câncer de pele — o câncer mais comum do ser humano — e manter a saúde em dia. Como as atividades físicas geram bastante suor, o protetor precisa ser resistente e de alta duração e também é importantíssimo prestar atenção na proteção dos lábios — onde a pele costuma ser mais sensível e exigir cuidados especiais. O protetor labial protege e não deixa de lado a hidratação especial que os lábios pedem. Não tem como viver sem!


Zero Atrito // Quando penso em vaselina, já começo a me coçar. Da última vez que usei, tive uma alergia monstruosa e fiquei com a pele cheia de bolinhas por quase um mês. Foi sofrido e eu conseguia sofrer ainda mais pensando no que me salvariadas assaduras senão a vaselina. Foi exatamente assim que descobri o Zero Atrito e, claro, a Safe Runners. O Zero Atrito tem fórmula cem porcento vegetal — sem derivados do petróleo! — e, por isso, não danifica as roupas — inclusive as de neoprene, muito utilizadas na natação e no ciclismo. Em stick ou em pomada, possui óleo de melaleuca, d-pantenol e vitamina E, ambos poderosíssimos aliados no combate ao ressecamento e contaminação, podendo também ser usado nas regiões íntimas. O stick não sai da minha bolsa! 


Loção para Pernas Cansadas // É uma loção hidratante que, com sua composição de extratos de arnica e bétula — ativos naturais que ativam a circulação sanguínea e regeneram as fibras musculares devido às suas ações anti-inflamatórias, relaxa a musculatura fadigada após longos períodos de atividade física ou após longas jornadas de trabalho. Sempre que sinto que dei uma canseira nas minhas pernas, seja em algum treino ou por causa do dia-a-dia, as massageio até que a loção seja absorvida. O alívio é quase instantâneo!


Os produtos são vendidos nas lojas e no site da Bula Verdde — rola 10% de desconto na primeira compra feita no site! — e nas feiras das melhores provas do Brasil — a marca expôs na última Rio Run Market, feira com grande variedade de produtos e serviços voltados a corrida que acontece na entrega de kits da maior e mais bonita Maratona — a do Rio, claro — e tomara que isso se repita esse ano!

Sem dúvida, existe um treino e uma vida antes da Safe Runners e o negócio fica muito melhor com cada um desses produtos. De verdade verdadeira, a marca é uma das marcas que mais me deixou feliz em ter descoberto!

Comment

Cinco coisas que eu sempre faço antes de encarar #vinteum quilômetros

Comment

Cinco coisas que eu sempre faço antes de encarar #vinteum quilômetros

Mesmo depois de mais de vinte corridas de rua, eu ainda fico nervosa antes de qualquer prova, principalmente se forem #vinteum quilômetros. Depois da minha primeira - e única! - lesão, eu sempre fico enlouquecida com os lugares em que já senti algum certo incômodo e, claro, com o meu pezinho, como vocês sabem, já muito amado por uma fascite plantar. Começo a ficar preocupada com o clima. Será que vai fazer um calor insuportável? Posso mesmo torcer para chover? Eu começo a calcular por quantos quilômetros usei o meu tênis preferido e se ele não está ferozmente desgastado para me acompanhar nos próximos #vinteum. Talvez, o que mais vier a sua cabeça possa ser motivo suficiente para me fazer surtar. Aos poucos e ao longo dos meus três #vinteum quilômetros, de um jeito meio torto, tenho aprendido a dar importância às coisas que eu posso controlar - tenham certeza de que continuarei aprendendo a cada corrida. Então, achei interessante fazer uma pequena lista com as cinco coisas que eu costumo fazer na semana que antecede os próximos #vinteum quilômetros para me ajudar a manter a calma e a acreditar no treinamento que me fez chegar até o dia da prova. 


#1 // Dormir, dormir, acordar cedo e dormir

 

O sono ou a falta do dito cujo é algo que realmente me afeta. Eu definitivamente não funciono com sono e, acredito, que você também. Estaremos prestes a colocar o nosso corpo para funcionar ao longo de #vinteum quilômetros e o mínimo que devemos fazer é dormir bem. Eu durmo o máximo possível na semana que antecede o dia da corrida, mas isso não significa que eu acorde tarde, pelo contrário, eu acordo cedo, todos os dias, para seguir domesticando o meu corpo a funcionar no início do dia - sem escapulidas e treinos ao final do dia.  


#2 // Restore, liberação miofascial e gelo

Se treinamos bem, provavelmente, colocamos o nosso corpo sob muito estresse nas últimas semanas de treinos. A semana antes de uma corrida é para descansar e, sim, devemos tratar os dias de descanso com a mesma importância que damos aos dias de treinamento. No dia da corrida, precisamos estar dispostas e, inclusive, em sintonia com a nossa caixola - acredito que nada seja pior que o cansaço mental! Liberação miofascial - estou escrevendo um post só sobre isso! - e gelo são as melhores maneiras de deixar o quadril solto, as pernas mais flexíveis e os músculos recuperados para que estejam cem porcento. 


#3 // Carbload - sem excesso! E água!

Não precisamos comer um quilo de massa nas horas que antecedem uma corrida dizendo a nós mesmos: “Precisamos de carboidratos!”. Na verdade, não precisamos de um jantar estilo ceia de Natal ou casa da avó para correr #vinteum quilômetros no dia seguinte. Você já correu longa distância depois de jantar em um rodízio de pizza? Provavelmente não. Sem excesso, arroz integral, massa integral, quinoa e frutas frescas são minhas maneiras preferidas de carbload. Também é importantíssimo se hidratar da melhor maneira possível durante a semana que antecede a corrida. Viciada em água que sou, recentemente, li um artigo sobre alguns sinais incomuns de desidratação que incluiu algumas maneiras de verificar a desitradação e adotei uma delas: bebo mais água quando percebo que o meu xixi está bem amarelado!


#4 // Pre-pa-ra

Sou apressada e já gosto de deixar bem definido o que usarei no dia da corrida. Separo tudo o que vou levar no cinto, vejo os produtos que não posso deixar de usar - já viu o post sobre a Safe Runners? - reparo se o relógio vai estar com bateria até o dai da prova, busco a certeza de que escolhi a roupa apropriada para as previsões do tempo para o dia da corrida e compro o que irei consumir durante os #vinteum. 


#5 // Relax

O Netflix vai virar o meu melhor amigo, vou fazer as unhas, colocar uma máscara no rosto - sei lá, qualquer coisa que eu não tive tempo de fazer nos fins de semana desde quando eu passei a ter uma corrida longa marcada para sábado de manhã. Treinamos para isso! Ganhamos esse dia de descanso, agora tudo o que nos resta é confiar nos nossos treinos e relaxar.


Boa sorte para todas as corredoras da NikeWomen Victory Tour!

Espero ver todas por lá!

Comment